Diva Mestre

Queridas

Como sabem, deixei ontem o meu apelo a uma Diva amiga que está claramente em apuros, a Sóquinhas.

Hoje, e porque pressinto que estão a tentar atacar outra das nossas, vou falar-vos sobre uma mestre na arte de sedução, uma Diva cheia de títulos que será certamente canonizada. A Portinhas.

É, sem dúvida alguma, uma referência para todas nós. Emana um glamour inato e um charme inigualável.

Ela é jurista, jornalista e malabarista, sempre que pode.

De família carismática e original, é neta de um Aviador, filha de uma Avestruz e tem uma irmã Sapatona. Ai.. Corrijo, Sapateira, desculpem. É tipo carangueja, estão a ver? Anda para trás no tempo e depois tenta impingir-nos coisas do passado a preço de turista…

Portinhas estudou no Colégio S. João de Brito e cursou na Católica. Ainda assim, mantém-se humilde e coloca-se no lugar do próximo. Todas sabemos que não é um exercício fácil.

Fundou o Independente porque é claramente uma Diva Independente e porque, na altura, não tinha nenhum outro meio de azucrinar a alma à Lady Presidenta Cavaca.

Passou também pela Moderna pois, lá está, sempre foi Moderna.

Após ter conseguido brilhar mais que o *Monteiro,  passou a ser capa na revista CDS-PP, se bem que foi como Ministra do Estado e da Defesa Nacional que conseguiu brilhar. E  passo a explicar-vos porquê.

Portinhas, coitada, enjoa muito de barco e foi aconselhada a comprar uns Submarinos, assim jeitosinhos, para as suas viagens pessoais. Por isto, foi atacada via todas as frentes e mais algumas. Inconcebível.

Invejosas, queriam que uma ministra desta categoria viajasse no Cacilheiro?! Só se fosse no da Joana Vasconcelos. E daí… Ninguém merece privar com os fãs da artista mais gorda de Portugal numa viagem que pode durar quase 30 minutos.

Por Deus.

Enfim, desde que se juntou à careca é quase Primeira Ministra e, mesmo assim, não param de persegui-la.

Mais uma vítima desta sociedade que simplesmente não nos compreende.

Oremos.

Love

D.

* Monteiro está no masculino pois não lhe encontro características suficientes para ser uma Diva.

Um CV de luxo.

Minhas queridas

Trago um assunto complexo que nos afeta a todas.

Temos vindo a assistir a um fenómeno arrasador, com o qual lidamos diariamente. O Desemprego. Não se sintam envergonhadas, toca a todas.

São inúmeros os fatores que tornam esta situação cada dia que passa mais complicada. Por exemplo, a concorrência das Divas Juniores. Pequenas que acabam de sair da faculdade, que já fizeram 3 Erasmus, 10 estágios não remunerados e já são efetivas nas Hospedeiras de Portugal. Há que travá-las com inteligência, o que só será possível se aprendermos a vender a nossa imagem, a fazer um bom currículo e a impressionar numa entrevista.

Por hoje, deixo-vos algumas dicas sobre o que NÃO devem ter num CV:

  • Ter um CV com 10 páginas, em que 9 são fotos do teu book, feito na loja de fotografias do Fonte Nova quando andavas no 10º ano. Já devias saber que essas fotos de jeans, madeixas e sombra azul pertencem ao lixo há pelo menos uma década. FORA!
  • Teres mais linhas nos Hobbies do que em tudo o resto. Não vai dar. Hipótese? Inventar. Muito, e bem se possível.
  • Colocar português nas Línguas. Amiga, estás a entregar um CV em Portugal e em Português. MENOS.
  • Colocar Não Fumadora. Isso é conversa de menina do S. João de Brito. Não podemos ir tão longe.
  • Com carta de condução, quando estás há 10 anos inscrita e já pagaste 5 renovações. É só um trabalho, não é preciso pores a vida em risco.
  • Dizer que estiveste na Zara como Visual Merchandising quando na verdade estiveste apenas no Escravizising, durante os saldos. E no Almada Fórum. Inventa com base na verdade se não serás catada e, qualquer dia, nem nas Trocas e Devoluções da Primark te querem.

Sugiro 10 minutos de pausa para pensarem neste assunto.

Love,

D.

Diva na Jaula

Olá Divas

Venho fazer um apelo.

Temos uma das nossas em situação de perigo. É uma Diva com 57 anos, apesar de parecer que tem 47.

É um ser humilde, que passou a sua adolescência na Covilhã.

Fez os seus estudos mais rapidamente que os outros, o que inspirou muitas outras Divas.

É licenciada em Engenharia Civil e Mestre em Ciência Política.

Também é filósofa, e conseguiu o que muitos sonharam durante anos, ver o Diogo Infante em pelota. Reconheçam, não é para todas.

Cosmopolita, vive entre Lisboa e Paris. Tem um apartamento simples na Braamcamp e uma casa, também ela modesta, no centro da capital da Moda.

Passou por coisas maravilhosas como a JSD Covilhã e acabou num exemplo digno como Primeira Ministra de Portugal. Sim, leram bem, JSD. Só para perceberem que ela é séria.

Veste bem e calça ainda melhor.

Deixou-nos uma herança maravilhosa, o Freeport. Atire a primeira pedra quem não aproveita as quintas-feiras loucas. Ponham a mão na cabeça e pensem, devemos-lhe todos esses trapos.

Tem sido injustiçada por causa de 20 milhões de euros. Uma pechincha que deixou as invejosas em fúria.

Não deixem de apoiar a Sóquinhas, logo agora que ela queria ser Presidenta.

Acho que era bonito fazermos uma vaquinha para lhe oferecer um lenço da Hermès quando sair da jaula.

Ela merece.

Por Deus.

Divas empreendedoras… sim ou não?

O termo empreendedorismo é deveras cansativo. Todos os dias ouvimos falar de uma nova empreendedora de sucesso. CANSATIVAS.

Ora personalizam roupa, ora pertencem a núcleos de conversas interessantes sobre a lei da gravidade ao contrário, ora criam associações não lucrativas com objetivos humanos e de valor.

São tão criativas e ativas. Enjoativas.

Uma Diva não precisa criar projetos. Para quê?!

Já não basta o seu projeto de vida?

Ser linda, saber sorrir, conhecer os sítios da moda, ter merdas à pala, dar tudo no ginásio para um verão digno! POR DEUS, tanta coisa nos pesa já…

Para quê criar projetos e fingirmo-nos de intelectuais quando, para nós, todas as noites são Lady´s Night?

E ainda nos queixamos às vezes, sabendo que todos os anos temos convites para a Moda LX e para o aniversário do Lux. Quanto à Moda LX, falamos para a área VIP, claro. Caso contrário, nem ponho lá os pés.

Por isso amigas, vamos lá tentar ser empreendedoras ao nosso estilo. Não nos vamos deixar afetar por estas jovens empresárias.

Vamos arrasar nos nossos looks noturnos e trabalhar os nossos kits diurnos.

Vamos fazer por chegar sempre em primeiro lugar aos saldos, para conseguir a coleção especial da HM.

Vamos manter o disfarce quando formos à Primark e a moral em alta quando passarmos pela Bimba Y Lola sem dinheiro.

Vamos dormir até tarde sempre que pudermos, porque não há nada pior que um composite com olheiras.

Temos já tanto em que pensar e debater!!

Vamos apenas ser felizes, amigas.

Boa sorte empreendedoras, nós não somos julgadoras.

Somos bem lindas amigas! Acreditem!

Divas em apuros no trabalho…

Diva que é Diva trabalha em Comunicação, Marketing ou Publicidade e tem cargo em inglês: Account Executive, Strategic Planner, Brand Management, por aí.

NUNCA e JAMAIS aceitem um cargo em português, por favor. Pelo menos, zelem pela vossa assinatura de email. Na maior parte das vezes é a única coisa que temos. Amén.

Por outro lado, esta área ensina-nos a respeitar o cliente, a lamber-lhe o cú e a sermos umas Yes Divas. (dizemos que sim a tudo mesmo sem perceber nada)

Gostaria que não se deixassem ficar. As verdadeiras Divas estão acima dos clientes. Há que saber evidenciar a nossa importância, até mesmo nas reuniões mais determinantes.

Hoje, deixo-vos algumas regras fundamentais para uma boa prestação numa reunião estratégica com o Cliente:

  • Diva, se chegares atrasada, não te esqueças de aparecer na reunião a falar ao telefone. ISTO É FUNDAMENTAL. Dá um ar de azáfama, sei lá! E se vens da Margem Sul, por favor não dês a desculpa da ponte. Ninguém precisa saber as tuas origens.
  • Diva, se te esqueceste do iPad e só tens uma caneta da Trifene 200, por favor pede emprestada. Se precisas perceber porquê, então não te quero como leitora do Divas em Apuros. Adeus.
  • Diva, se o cliente te apresenta uma brochura e tu não percebes um boi do que ele quer, pega nela, faz uma rosa de papel e oferece-lhe. Diz-lhe que os gestos mais simples são os que mais vendem e sorri, sorri muito. Funciona, acredita.
  • Diva, se por acaso te apercebes que a reunião vai ser em inglês e não estás preparada, aciona o plano “Quebra de tensão”. É DEPLORÁVEL ver uma diva a misturar espanhol com alentejano e tudo com pronúncia british. Aborta a reunião na hora e cai para o lado. Sei que tens jeito para isto, acredita em ti.
Love.
D.

Divas em apuros no Ginásio

Amigas divas, tenho noção que a palavra ginásio nos persegue a todas.

Contudo, existe um objetivo comum presente nas nossas mentes durante todo o ano:  A beleza na praia. E não, não falamos de saúde porque de que nos vale se continuarmos com banhas e celulite? Pois é, de NADA. Não deixem que vos mandem areia para os olhos. E esperamos que não seja da praia porque aí, significa que já estão a fazer má figura.

Vamos mentalizar-nos que vamos ter que suar que nem umas porcas durante o ano para parecermos umas felinas no verão, boa?

Contudo, esta semana passei um momento inglório no ginásio que serve de lição para todas nós.

Decidi ir treinar sozinha pois não tinha a habitual companhia de outras divas ginastas.

Triste, apaguei o cigarro à porta do clube e lá fui dar tudo o que tinha.

Cheia de atitude, cheguei com o meu kit ginástica powered by T-Shirt Mimosa e calça Decatlhon 2005. Um sucesso nunca antes visto.

Quando dou por mim, estou a dominar as máquinas de Cardio e a levitar no exercício.

Logo em seguida, decidi ir para a zona dos colchões para onde me dirigi sozinha, com um ar independente e um pouco transpirado.

Quando me deleito sobre os colchões e, já de caneleiras postas, reparo na audiência.

Ao meu lado estava um senhor anão peludo, também ele a dar tudo, na sua profissional sessão de abdominais. À minha frente, uma gorda com os seus 30 anos, também ela a fazer os possíveis. Como ao lado de uma gorda me sinto sempre melhor, comecei a minha sessão de exercícios de pernas.

Parecia uma gazela. Sentia-me uma gazela. Pelo menos.

Foram 10 minutos de glória a dançar ao som do meu iPod que muito baixo tocava o meu Guilty Pleasure: “Bô Tem Mel”. (já agora, uma dica, quando se ouvem coisas destas no ginásio, lembrar que há sempre um cabrão a tentar perceber o que estamos a ouvir. Cuidado Divas, um Bô tem Mel pode arrasar connosco na hora.)

Terminados os meus fantásticos exercícios, penso no que fazer a seguir, quando me apercebo do inimaginável. Uma gaja boa, loira (esclarecer que reação às loiras é oposta à das gordas) que lança o seu colchão mesmo à beira do espaço vital desta diva, agora menos confiante.

O anão peludo, já a alongar, decide repentinamente fazer flexões. É aqui que percebo que estava deitada ao lado do inimigo. Mantenho a minha pose e desconfiada passo para a sessão de braços.

Enquanto vou buscar os halteres, apercebo-me que a loira boa faz uma puta de uma espargata para alongar. NINGUÉM ALONGA COM A ESPARGATA, CORRETO?

Mas pronto, lá venho eu, com todo o meu esforço, fazer o meu bicípete, que costumo fazer aí uma vez por ano, e NADA. Nem o anão, nem o professor, nem a gorda, ninguém a reparar nos meus movimentos de gazela afetada.

Muito calmamente, olho novamente para a minha nova rival e lá estava ela, com as pernas cobertas de caneleiras, a fazer agachamentos com o seu rabo assassino virado para a minha cara. Era a minha oportunidade, comecei a sentir o cheiro da vingança.

Estava ela aí no seu vigésimo agachamento seguido quando, bem alto, com ar indignado e ainda com as nádegas impostoras na minha cara, proferi:  “Ai que cheiroooo, POR DEUS!!! ” 

Foi aí que, finalmente, todos olharam para mim e perceberam:  A barbie cagou-se.

Já eu, fiz dois alongamentos brilhantes e terminei o meu treino.

Conclusão: O anão peludo foi-se embora chateado comigo, destruidora dos seus sonhos, a gorda olhou para mim com um sorriso nos lábios e eu fui-me embora de cabeça erguida.

Mais um dia ao lado dos fracos e das gordas, como uma verdadeira Diva deve agir.

Sim, porque as Gordas também podem ser Divas, apenas têm o seu caminho a percorrer.

E se for a correr mais rapidamente lá chegam.

Love.

D.