Diva vai correr.

Ontem, por motivos profissionais, não consegui ir malhar o corpo e a mente ao Trumps II (Holmes Place da Avenida da Liberdade).

Já em casa, frente ao computador, comi qualquer coisa e depois pensei que talvez não fosse má ideia ir correr para rua assim que terminasse as minhas obrigações/ pincéis próprios de uma account.  Sem nada que me prendesse, vesti o meu kit Barbie desportiva fatelosa, liguei os meus phones ranhosos ao iCoise e lá fui eu.

Estava já a fechar a porta da minha maison quando pensei, espera lá, tenho que levar as chaves de casa, certo?! Ao contrário desses corredores profissionais de rua, que levam aquelas bolsas presas ao braço para guardar objetos como chaves, o medidor de batimentos cardíacos no pulso, a água agarrada à perna e, ainda, o auricular no ouvido, eu levava as minhas merdas no bolso do casaco roto da Decathlon. Ainda assim, a chocalhar tal como um espanta espíritos no meio de um furacão, fui rumo ao Campo dos Mártires da Pátria.

Eram 22h30, portanto, uma excelente hora para “passear” naquela zona. Comecei a dar a volta ao jardim e acabo por me cruzar com um casal que, em conjunto, pesava cerca de 250kgs. Percebi que, tal como eu, tinham acabado de chegar. Pareciam claramente empenhados. Diria quase que estavam a dar tudo o que tinham.

Continuei o meu caminho para a segunda volta e torno a ver o couple do momento. Já estavam a alongar. Que rápidos! Estou certa que devem ter perdido cerca de cinco calorias. Nada mau para quem jantou cinco Big Mac

Eu também não podia falar muito porque, depois da segunda volta, já estava a babar no chafariz do jardim, como um cão que ficou preso em casa sem água durante uma semana. Mas assim que percebi que estava a cair, levantei a cabeça e não desisti.  No meu tempo, muito próprio por sinal, fui até ao Martim Moniz, agarrada ao telemóvel e a fugir dos piropos dos agarrados, tornei a subir a Rua de São Lázaro, acabando por regressar à zona mãe, já perto do Jardim do Torel.  Ali perto vejo um rapaz com pinta a passear o seu cão e, armada em esperta, resolvo mudar o meu estilo de corrida. Passei de uma foca aleijada para uma gazela. Consigo fazê-lo sim senhora, por segundos, claro. O pior é dar continuidade. Então, em modo esbelto e com uma passada larga e digna, passo ao lado do pintas. Ainda não estava a um metro de distância dele quando começo a ouvir o cão, pequeno e raivoso, a ladrar furioso e a correr atrás de mim! Sem me aperceber, passei  de uma gazela lenta a um sósia do Obikwelu.  Quando acordei do susto, já estava no Campo dos Mártires da Pátria outra vez e sem feras por perto…graças a Deus. Raio do cão raivoso estragou-me o lance.

Quando finalmente regresso ao meu querido pátio, transpirada como tudo, vejo o meu vizinho à janela a fumar um cigarro. Já não deu para fazer os alongamentos, como previsto. Chega de figuras.

Love

D.

Anúncios

2 Comments

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s