Diva Ensina: Viver num Pátio Lisboeta.

Lisboa, menina e moça, é uma cidade que vive de charmosos recantos. São eles os miradouros, as ruas estreitas dos seus bairros mais carismáticos, as tascas que só vivem da ginjinha, tanta coisa tão própria dos alfacinhas…

Também, e mais próximo da minha realidade, está um outro segredo que Olissipo só revela aos mais especiais:

Os pátios lisboetas.

Estes espaços descobertos no meio de uma construção, e comuns a toda uma vizinhança, ainda respiram na capital. Há quem os considere encantadores, outros, espetaculares para as sardinhadas e convívios… Eu posso dizer-vos que aquele onde moro é bastante amoroso, especialmente para quem o visita. Talvez esteja a exagerar… Se bem que é verdade que estes pequenos subterfúgios, onde a vida de um a todos pertence, exigem dos seus habitantes uma capacidade extrema para lidar com as adversidades da vida.

Para todos aqueles que estão neste momento à procura de casa, ou já tentados a ir morar para um pátio, deixo aqui o meu Alerta Diva:

Bebés Chorões.

Dia sim, dia não, acordo às 7h com um bebé a berrar como se estivesse deitado ao meu lado. Sinto que estou num pesadelo onde sou mãe do Anticristo. Depois acordo e percebo que não fui eu quem o pariu mas que, infelizmente, ele é real. Essa é a parte má.

Janelas que se cruzam com a vizinhança.

Uma casa repleta de janelas é sempre agradável. A contrariar esta alegria está a proximidade a que estas mesmas janelas se encontram das outras vizinhas. O objetivo é deixá-las fechadas para manter o fresquinho e, já agora, alguma privacidade. Isto, a cruzar-se com o facto de sair do banho e perceber que, mais uma vez, me esqueci da toalha estendida lá fora, totaliza uma situação inesperada. Faço o que posso para me esconder mas o caminho é longo. Não precisam agradecer.

Vizinhos Indianos que adoram cozinhar

É sempre bom sentir um cheirinho a Korma ou Chicken Makhani de vez em quando. Todos os dias começa a ser desgastante. Principalmente quando chegas à conclusão de que a tua roupa está estendida mesmo por cima da cozinha típica goesa. Andei a tresandar a cominhos durante vários dias. Resolvi perdoar este casal porque não resisto ao sari indiano que a senhora usa. Se não fosse isso, teríamos certamente contas para ajustar.

Cão desesperado

É difícil acreditar que existe espírito mais maléfico que o do Anticristo. Mas existe. Apresento-vos o cão desesperado. Ele grita dia e noite. Ele chora. Ele fala. Felizmente ninguém o entende. No outro dia disse que gostava que o abandonassem este verão. Mas não é verdade. Queria que fosse já hoje.

Miúdos armados em CR7 

Imagino que um pátio seja o local perfeito para jogar uma peladinha. Com as crianças debaixo de olho, os pais estão tranquilos. Não há cá bolas na estrada, está tudo em modo segurança e cool. O engraçado é que adoram jogar aos sábados de manhã e nem se lembram que pode estar uma sniper profissional na janela da porta 1. Mas ela existe. Ai existe mesmo…

Senhoras Didádi 

As senhoras didádi são amorosas e aproveitam as tardes no pátio para descansar, conversar e relaxar à sombra. No outro dia, resolvi sacudir um tapete sem perceber que ali estavam. Ainda lhes pedi desculpa mas, pela cara, fiquei marcada para todo o sempre.

Que pena…

Love,

D.

Anúncios

2 Comments

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s