Diva e as Gajas Fixes.

 

Muito recentemente, em conversas profundas com divas próximas, companheiras da vida, tocou-se num tema deveras curioso, o qual elas me pediram encarecidamente para abordar no Divas em Apuros. Eventualmente para depois partilharem o meu texto em modo indireta no Facebook, como se não fosse nada com elas. Espertalhonas.

Como me revi algures no assunto, resolvi aceitar.

O tema que se coloca consiste em perceber o seguinte: 

O que os Homens querem das Gajas Fixes?

E para tentar desvendar tamanho enigma, o que é uma Gaja Fixe?!

Ora bem. Parece simples e um pouco redutor, mas não é minhas amigas. Quando um homem considera uma mulher além de gira, fixe, muito cuidado. Os machos contemporâneos não gostam das fixes. Preferem as giras e boas. De preferência não muito chatas. Que mandem poucas mensagens, não façam telefonemas bêbadas, especialmente em dias em que eles estão efetivamente a dormir.

Atenção, separemos as águas. Quando digo “gaja fixe” não é objetivamente um ogre porreiro, e quando falo em “gaja boa”, não me refiro à miss universo da burrice. Vocês entendem-me. Se não o fizerem, obrigada pela view mas podem abandonar o barco.

Nesta tertúlia feminina, particularmente interessante, chegámos às seguintes conclusões: 

 

. A gaja fixe bebe cerveja, às vezes não consegue conter um arroto por mais que tente e vai ao WC vinte vezes numa noite, o que corta a moca a qualquer um. A boa, bebe Malibu. Diz que aquela merda  prende a bexiga e provoca um bolsar sensual. A ananás. 

. A gaja fixe diz merda com uma ligeira inclinação cómica, nem sempre bem sucedida, convenhamos. A boa diz pouca coisa e sempre com um tom erótico. Ou seja, se a fixe diz “cocó”, a boa diz “fezes”. Enquanto a fixe, sem grande pudor, profere “estou aflita para mijar” a boa diz “onde está o quarto de banho?”. Classe minhas queridas. Aprendamos com elas, por favor. Mijar é um verbo horroroso. Alô!

. A gaja fixe normalmente, e por muito que tente, não consegue ser sensual o dia todo. Aparece de quando em vez com batom nos dentes, com uma nódoa de soja na camisola em dia de gala, e ainda faz questão de a mostrar antes que a notem. A boa, como habitualmente não come, também não se suja. E como fala pouco, até pode não ter um dente da frente que passará despercebida.

. A gaja fixe treina com a t-shirt da Trifene 200, a boa investe em kits gym tendência e dá um toque no blush para não aparecer na aula Zumba com brilhos na testa.

. A gaja fixe para manter o seu título só tem que ser naturalmente fixe. A boa nem por isso. Deus não dá olhos, rabo e mamas assim ao desbarato. Há merdas que se compram. E que valem a pena. E que custam dinheiro.

No fundo, por muito que as fixolas até sejam verdadeiras brasas, fica sempre a dúvida no ar… Mas será esta gaja fixe demais para dar umas curvas?

Concluindo…

O que os homens querem das gajas fixes?

Nada, se virem umas boas mamas.

Tudo, se quiserem pagar cervejas em vez de Malibu.

Sempre fica mais barato.

Love,
D.

Anúncios

Diva e o Gonçalo Teixeira.

Ainda não tinha falado sobre este tema. Não porque não me tenha ocorrido, mas porque achei que já éramos demasiadas ressabiadas a tocar no assunto. Hoje pensei que era o dia porque, pela primeira vez, tive uma reação diferente ao anúncio que intercala as músicas que vou ouvindo no Youtube, no qual Gonçalo Teixeira surge de tronco nú a fazer as lides domésticas.

Se Gonçalo é giro? Naturalmente.

Se Gonçalo fica um máximo a meter roupa na máquina e a passar a ferro? Claro que sim.

Se ficava igualmente interessante a esfregar uma sanita com as mãos? Muito provavelmente.

Contudo, não é sobre o aspeto do Gonçinhas que vamos falar. Mas sim de Paixão.

Aquele sentimento que nos deixa parvas, sem saber muito bem o que fazer. Que nos faz ver o quão difícil é sermos nós próprias. Aquele estado que nos prende a um diálogo fantástico em que 80% do que proferimos é merda, e os restantes 20% cocó. E que, apesar de tudo isto, acaba por se esfumar inevitavelmente.

Acontece que, após me ter apaixonado por Gonçalo Teixeira na primeira vez que vi a campanha, depois de a ter visto 40 vezes lá se foi o amor.

E porquê?

. Porque hoje, bem cedo, fui interrompida por ele no Youtube e achei completamente despropositado o facto de se insinuar desta maneira tão óbvia de manhã. Mas quem é que está com pica às 9h30 para levar com este baralho?!

. Porque a forma como ele diz Passada me soa à Débora de Cristal no Finalmente. Qualquer gajo que diga Passada para mim já foi. O mesmo se aplica à alma que me dirija um Coisa mai Linda… Menos.

. Porque hoje olhei para o Gonçalo e pensei, ai o mamilo direito é tão diferente do esquerdo, que impressão! E sim, já estou naquela fase de desgaste em que vejo defeitos que não existem.

. Porque de repente Gonçalo com aquelas calças, e de tronco nú, me fez lembrar um bailarino de bachata. E eu não curto danças latinas. Nem me interesso por homens que mexem mais a anca que eu. Tenho muito medo deles e do que me podem fazer.

. Porque se Gonçalo, na vida real, passasse mesmo a ferro (o que seria para lá de charmoso) nunca estaria com aquele sorriso ridículo. Muito menos quando falamos de uma camisa que se vinca com um sopro. Tenho algumas cinco no cesto da roupa amarrotada há quase um ano.

. Porque de repente vi que tinha milhões de gajas a comentar o tronco e os lábios de Gonçalo e eu para levar com esse número, prefiro a Morte.

Not in love anymore.

Fui!

Love.

D.

Diva e os Amigos.


Sobre coisas importantes na vida, a família vem primeiro, há quem coloque o parceiro amoroso em segundo e, supostamente, os amigos vêm depois.

Vou corroborar esta premissa, até porque acho que faz sentido, mas sinto que os amigos merecem um destaque muito especial nesta nossa estadia terrena. Falo dos amigos que são efetivamente dignos dessa designação. Aqueles que compreendem a nossa criança interior, talvez porque possuem características infantis idênticas às nossas. Aprendi este termo há pouco tempo (criança interior) e, além de gostar muito de o utilizar pelo ar conceptual e místico  que confere ao texto, faz-me muito sentido.

Relevando o facto de ter dado conta que ultimamente ando com introduções mais introspetivas e profundas, vamos mas é ao que interessa.

O que é Amizade?

Quando se preocupam com o nosso conforto.

De tal forma que em sua casa têm um roupão só para nós. De pêlo. E dos bons. Ainda por cima cinza que dá com tudo e nem nos deixa fazer má figura nos jantares em que, de repente, aparece alguém que não conhecemos. Eu não me incomodo muito e encaro a situação com naturalidade. De robe, claro.

Quando roubam por nós.

Um chapéu de chuva num dia de tempestade. Daqueles que são depositados à entrada de um estabelecimento público, pertencentes geralmente a alguém que acredita que é praticamente impossível surgir um ser humano capaz de o gamar. Errado. Um amigo preocupado faz-se ladrão por ocasião. É um furto menor, não sejamos julgadores. Obrigada, hoje já me salvou. ❤

Quando te fazem leituras astrais por telefone. 

Naqueles momentos em que sentimos que Saturno está  versus uma merda qualquer que nos está a tramar, não tem preço contar com uma amiga (profissional na coisa, claro) capaz de parar tudo para ir dar uma olhadela no nosso mapa Natal. E sim, isto é de uma importância extrema. E não,  Saturno parece estar no sítio certo, Vénus é que nem por isso.

Quando não se importam de ir ao Sushi.

Mesmo que já tenham almoçado peixe cru ao almoço. E tudo porque sabem que quando nos apetece Sushi, não há nada que nos possa satisfazer que não seja… Sushi. Muitas vezes são compreensivos porque já passaram pela mesma adversidade e, portanto, uma mão lava a outra. Ainda assim, é um gesto de tremenda amizade comer mercúrio duas vezes no mesmo dia. Eu não me esqueço.

Quando levam um lenço gigante para a praia.

A contar contigo, dado que conhecem a tua toalha de praia ridícula. Tenho outras prioridades, ok?

Quando metem likes nos teus textos.

No preciso momento em que acabaste de publicar o post, não tendo esse período sido suficiente para ler duas linhas, quanto mais um texto literário e complexo como este.

Mas, bom, fico toda derretida na mesma.

Amo os meus amigos.

Love,

D.